O QUE FAZEMOS

Consultoria geotécnica para as cavas A e B da Mina da Cana Brava, pertencente à SAMA, em Minaçu-GO.

Em 2013, a ALTA foi contratada pela SAMA para realizar um mapeamento geológico-geotécnico de campo e definir um modelo geomecânico para cada uma das cavas, contemplando análises de estabilidade locais e globais, além de recomendações de melhorias operacionais e de segurança.

Durante as etapas realizadas na Mina da Cana Brava, a equipe técnica da ALTA procurou-se identificar as feições indicativas de probabilidade de movimentação de massa, como graus de fraturamento, coerências e alterações dos taludes rochosos, características das descontinuidades, cicatrizes de escorregamentos pretéritos, trincas de tração, pontos de concentração de águas subsuperficiais e subterrâneas, dentre outras. Este mapeamento foi desenvolvido de forma sistemática, por intermédio de uma análise detalhada das estruturas geológicas em cada ponto visitado. Ao todo, foram mapeados cerca de 90 pontos, ditos representativos para as cavas A e B, e realizadas mais de 200 medidas de atitudes de fraturas, Sn da foliação e eixos de dobras.

Já em escritório, estabeleceu-se uma compartimentação geométrica das cavas, sob o ponto de vista de engenharia, baseada na direção e mergulho principais das faces de seus taludes. Assim, as cavas A e B foram divididas em 10 e 16 setores, respectivamente. Para um melhor entendimento das estruturas geológicas observadas, foram desenvolvidas rosetas e estereogramas, com o uso de programas computacionais.

Após a caracterização geológica dos pontos mapeados, os mesmos foram classificados de acordo com a metodologia de classificação geomecânica GSI – Geological Strength Index, proposta por Hoek e Brown em 1980 e atualizada em 2000. Através de análises numéricas, foram gerados modelos para as duas cavas.

Combinando-se as observações de campo com levantamentos bibliográficos e documentação disponibilizada pela Contratante acerca das características de resistência das descontinuidades, nível piezométrico, sismos, e a própria modelagem GSI estabelecida pela ALTA, foram executadas análises de estabilidade locais (por setor) e globais (20 seções transversais). Tais análises se basearam em cenários atual e futuro, conforme geometrias fornecidas pela Contratante.

A partir de todos os resultados obtidos, foram estabelecidas as principais condições de melhorias operacionais visando prover maiores segurança e eficiência no processo de exploração minerária.

VEJA TAMBÉM